Vencedor do Prêmio 2018: Pratos Limpos

Autoras: Elis Regina dos Santos e Claudia Lopes
Escola: EMEFI Professora Leonor Bicudo Vizenzzotto
Cidade: Botucatu (SP)
Ano: 2018
Objetivos do projeto: Preparar receitas saudáveis na cozinha experimental da escola, incentivando o estudo do gênero das receitas e utilizando conceitos matemáticos e nutricionais aprendidos em sala de aula.

A culinária traz diversos benefícios para os estudantes. Eles podem desenvolver a capacidade de organização, o trabalho em equipe e têm a oportunidade de exercer a paciência enquanto esperam uma receita deliciosa sair do forno.

Para estimular esses aprendizados, Elis Regina dos Santos, professora polivalente, e Cláudia Lopes, diretora escolar, tiveram a ideia de criar o projeto Pratos Limpos na escola EMEFI Professora Leonor Bicudo Vizenzotto, localizada em Botucatu, interior de São Paulo.

“Um dos elementos inovadores deste projeto é a possibilidade dos alunos participarem do preparo de receitas saudáveis que envolvam alimentos plantados na própria escola, permitindo que eles tenham o conhecimento da tabela nutricional, pirâmide alimentar, apliquem conceitos matemáticos de medidas de massa, além de aprenderem sobre os cuidados de uma horta”, relata Elis Regina, se referindo a horta, uma benfeitoria do Prêmio Crianças mais Saudáveis.

As atividades físicas e o combate ao desperdício de alimentos também foram estimulados por meio de brincadeiras lúdicas, promovidas pela construção de um parquinho e uma parede de escalada e da implementação de um self-servisse para os alunos se servirem desde o primeiro ano do ensino fundamental.

Passo a passo do projeto

Passo 1 – Início das atividades

Realizou-se uma avaliação sobre as preferências alimentares dos estudantes e, com o resultado, foram gerados gráficos e tabelas. Também foi realizado um bate-papo com os alunos para conscientizá-los sobre a alimentação saudável.

Passo 2 – Plantio da horta

Nessa etapa, foram escolhidos o alface, o tomate e a couve para serem cultivadas na horta escolar. As sementes foram arrecadadas com as mudas, a terra e o adubo, então, o solo foi preparado e foi feito o plantio

Passo 3 – Gincana junina

Realização de uma gincana na qual os alunos prepararam receitas juninas saudáveis na escola.

Passo 4 – Colheita

As hortaliças foram colhidas e ocorreu o preparo de receitas e degustação. Um dos pratos feitos foi a pizza com massa de couve-flor com o vegetal colhido da horta da escola. Ainda houve a produção de uma ficha de saúde dos alunos, com informações como peso, pressão e glicemia.

Passo 5 – Palestras

Palestra de nutricionistas aos estudantes e pais com foco nas consequências da má alimentação, e visita a cozinha piloto do município, onde os alunos do 5º ano puderam observar os rótulos dos produtos orgânicos utilizados na merenda, além da preparação dos pães e do cardápio das escolas.

Passo 6 – Envolvimento com os pais

Bate-papo com os pais sobre a aceitação dos alimentos saudáveis em casa. Também foram observadas a qualidade dos lanches trazidos pelos alunos e a quantidade de alimentos desperdiçados no almoço.

Passo 7 – Reelaboração da ficha

Nesta etapa, houve uma reavaliação do peso, glicemia e pressão dos alunos. Também foi enviado um questionário para os pais e responsáveis sobre os hábitos alimentares dentro de casa. Muitos pais relataram que as crianças estavam falando sobre a importância dos hábitos alimentares saudáveis e pedindo para fazer as refeições junto com as famílias.

Passo 8 – Avaliação

Os instrumentos utilizados foram gráficos, tabelas, observação e diálogo.

Alguns exemplos dos objetivos das ações:

• Reduzir em 80% a quantidade de lanches industrializados trazidos pelos alunos. Instrumentos: Observação e roda de conversa.

• Melhorar a qualidade e variedade de alimentos trazidos pelos alunos

• Incentivar a prática esportiva e o brincar entre os alunos dentro e fora da escola. Instrumentos: avaliação da professora de educação física e observação.

• Aumentar o consumo de água dos alunos para cinco copos diários. Instrumentos: quadro comparativo e gráfico, considerando a quantidade de água ingerida pelas crianças antes e depois do projeto.

• Aumentar a quantidade de alunos que almoçam na escola em 100%: Instrumentos: Gráficos e tabelas com a quantidade de alunos que não se alimentavam na escola e a quantidade de alunos que passaram a se alimentar na escola, além do número de alunos com sobrepeso.

Resultados

• 10 professores e 185 alunos participaram ativamente do projeto

• As mães dos alunos gostaram das ações que a escola fez com os pais e relataram que os estudantes levavam mais informações e conhecimentos aprendidos nas escolas para casa

• Aumento do consumo de frutas e verduras pelos alunos

• Observou-se que houve um aumento significativo do consumo de água em função do fácil acesso aos bebedouros que foram instalados ao lado da quadra

• 90% dos estudantes estão almoçando na escola

• A avaliação da professora de Educação Física apontou que os alunos estão se exercitando mais

• As receitas saudáveis foram enviadas para as casas dos alunos, o que incentivou as famílias a prepararam a pizza de couve flor, entre outros pratos.