Vencedor do Prêmio 2018: Alimentação Saudável – uma história a ser contada

Autora: Carla Julita Duarte Pinto e Rita de Cássia Pinto da Rocha
Escola: Colégio Estadual Césare Casali
Cidade: Salvador (BA)
Objetivos: estimular hábitos alimentares variados e atividade física, por meio da interdisciplinaridade, produção textual, encenação e contação de histórias de forma lúdica e criativa.

O Projeto

As histórias têm o poder de ensinar e estimular o desenvolvimento cognitivo dos alunos, potencializando o aprendizado de novos conteúdos. Com o objetivo de estimular hábitos saudáveis em alunos e seus familiares, as professoras de Língua Portuguesa Carla Julita e Rita de Cássia desenvolveram o projeto Alimentação Saudável: uma história a ser contada, que utiliza os contos de fadas como base para o aprendizado.

O trabalho foi desenvolvido no Colégio Estadual Césari Casali, localizado em um bairro periférico de Salvador (BA). Nele, os contos clássicos como os de Alice no País das Maravilhas, João e Maria e Chapeuzinho Vermelho serviram de base para a conscientizar sobre a importância da alimentação equilibrada e para o desenvolvimento da leitura e escrita dos alunos.  “É preciso que as crianças sejam orientadas sobre bons hábitos alimentares de forma criativa e lúdica, assim o processo será mais prazeroso”, afirma Carla.

Com a benfeitoria do Prêmio Crianças mais Saudáveis, a sala inutilizada da escola foi transformada em um espaço multimídia equipado com materiais esportivos como colchonetes, cama elástica, tatames e bolas para ginástica, além de equipamentos de som e vídeo. Esse ano, o espaço passou a abrigar também uma intervenção didática a partir de contos de autoria indígena.

 

 

“As ações são pautadas em leitura dirigida e livre, apreciação de vídeos e discussões sobre a temática, num espaço em que os alunos, de forma descontraída, vivenciam uma outra forma de aprender na escola, livre da convenção das cadeiras”, analisa Rita de Cássia.

Com o prêmio, também foi possível construir uma horta com sistema de irrigação em uma área inutilizada na instituição. De acordo com as idealizadoras do projeto, há muitas famílias do entorno escolar morando em casas com quintais, o que torna importante aprender como aproveitar melhor esses espaços para o plantio orgânico.

Passo a passo do projeto

Passo 1 – Traçando um panorama informativo

Coleta de informações sobre hábitos, preferências alimentares e aspectos econômicos dos alunos do 8º e 9º ano (faixa etária dos participantes), por meio de questionários e discussões em sala de aula. Nesta fase também foi realizada uma palestra da nutricionista da rede sobre a importância de desenvolver hábitos alimentares mais saudáveis. Com base nela, o professor de educação física promoveu uma mini gincana com jogos.

Passo 2 – Contando histórias

Nesta etapa, os alunos assistiram e discutiram o vídeo do conto estilizado “Aline no Bosque Encantado”, no qual há a substituição das guloseimas do livro “Alice no país das maravilhas” por alimentos saudáveis. Junto com as professoras das disciplinas de artes e português, os estudantes realizaram um ensaio teatral para poderem se apresentar para os colegas; posteriormente, produziram textos adaptados nos quais trocaram os alimentos ricos em gordura e açúcar presentes em contos clássicos por alimentos in natura, exercitando a escrita.

 

Passo 3 – Conhecendo o cardápio nosso de cada dia

Os estudantes realizaram entrevistas com o diretor, merendeiras e cozinheiras da escola para entender como o cardápio escolar é preparado. A partir daí, fizeram adaptações no menu e apresentaram a proposta à diretoria, alinhando suas preferências com alimentos mais ricos em nutrientes. O ajuste foi realizado com a ajuda e orientação da nutricionista e das professoras de língua portuguesa.

 

 

Passo 4 –Mãos à obra

Os alunos foram levados à área dos fundos da escola, onde foi feita a proposta de revitalização do espaço para a criação de uma horta, na qual as mudas poderiam ser levadas pelos alunos para plantio em suas casas. O professor de ciências orientou sobre o processo de compostagem e como construir esse tipo de sistema artesanalmente.

 

Passo 5 – Alimentação Saudável é uma arte

Os alunos realizaram uma apresentação teatral das adaptações dos contos clássicos para os colegas da escola e aproveitaram o momento para mostrar a nova proposta de cardápio. Na ocasião, o diretor anunciou a mudança no tempo de intervalo, que passou de 20 para 30 minutos. O objetivo foi tornar o intervalo um momento agradável, no qual é possível se alimentar adequadamente e brincar. “Antes os alunos comiam apressadamente para poderem brincar, ou simplesmente comiam e corriam ao mesmo tempo, não dando conta de uma boa mastigação e de saborear o alimento”, avalia Carla.

Passo 6 – Avaliação

Foi aplicada uma avaliação ao final de cada etapa e feito um quadro comparativo com a situação inicial (levantada no diagnóstico) com a pós projeto. Fotos de antes e depois, relatórios e reuniões com pais e corpo escolar foram utilizados como instrumentos de avaliação.

Resultados

-140 alunos e 5 professores participaram ativamente do projeto

– Envolvimento da comunidade escolar (pais, professores, diretor, merendeiras, cozinheiras, nutricionista e outros profissionais)

– Promoção da interdisciplinaridade (Língua portuguesa, Ciências, Biologia, Artes e Educação Física) e aprendizagem significativa

– Conscientização sobre hábitos alimentares saudáveis

 

 
Antes e depois do espaço multimídia