Horta escolar: uma fonte de saúde e ensinamentos

Ensine por meio de uma experiência prática e coloque o aluno no centro do processo de aprendizagem

 Você já pensou em incentivar seus alunos a cultivarem uma horta na escola? Por meio dessa experiência prática, é possível discutir temas interdisciplinares, que vão desde alimentos orgânicos e agrotóxicos, nutrientes dos vegetais, sustentabilidade e compostagem, e ainda tornar a merenda mais saborosa e nutritiva.

Esta é também uma ótima oportunidade para dar protagonismos aos estudantes. A principal dica é envolvê-los no processo e criar um diálogo: questione quais hortaliças eles gostariam de plantar e que tipo de horta gostariam de fazer (suspensa, tradicional, mini horta, entre outras).

Durante o processo, incentive-os a cuidar do espaço, fazendo a limpeza dos canteiros, manutenção e acompanhamento do crescimento dos vegetais plantados. Por último, aproveite a oportunidade para inovar, dando aulas ao ar livre. Os alunos costumam adorar!

Passo a passo da horta escolar

Preparação do local – defina o lugar onde a horta escolar vai ficar. Lembre-se de escolher um local que receba sol, mas que também receba sombra, afinal, o excesso de sol também é prejudicial às plantas, podendo tornar suas folhas amareladas e dificultar a absorvição de água nas regas.
Preparação dos canteiros – prepare o solo, deixando a terra solta e limpa, se for necessário, é possível usar uma enxada para afofá-lo e/ou adubo para proporcionar nutrientes. Também é possível cultivar as plantas em vasos, pneus ou garrafas PET.
Plantio – chame os alunos, professores e familiares para este momento. É importante conhecer bem as hortaliças que serão cultivadas para saber o que é necessário para sua germinação.
Manutenção do espaço – nessa etapa, os alunos se revezam para realizar os cuidados da horta limpando ervas invasoras, cortando mudas, controlando pestes daninhas, transplantando mudas e regando.
Colheita – que tal, depois da colheita, perguntar para seus alunos qual prato eles gostariam de experimentar com as hortaliças que plantaram? Faça uma votação em aula e envolva-os na preparação da receita.

Casos de sucesso:

Horta em Movimento

Mário Luis, vencedor do Prêmio Crianças mais Saudáveis 2018, utilizou a horta escolar para ensinar sobre o ciclo de transformação da energia, a importância da atividade física e hábitos alimentares saudáveis.
Foi criado um sistema tecnológico com bicicletas ergométricas, no qual a energia cinética, gerada pelas “pedaladas” dos alunos, é transformada em energia elétrica. Os alunos participaram de todo o processo e os estudantes do nono ano tiveram aulas de robótica para ajudar na implementação desse sistema.

 

Comer, correr e saltar é só começar

Rosalina de Lázaro, vencedora do Prêmio 2018, também aproveitou a horta para incentivar seus alunos a exercerem a cidadania. Com os alimentos colhidos no espaço, foi feita uma torta de legumes, que os alunos levaram para os idosos do Centro de Referência de Assistência Social de Áspasia, interior de São Paulo, expandindo o projeto para a comunidade do entorno.

 

 

 

Quintal do Dom

 

Que tal ter aulas de matemática no espaço da horta? No projeto Quintal do Dom, de Roger Johnny Santos, vencedor da 2º edição do Prêmio Crianças mais saudáveis, os estudantes foram desafiados a calcular o volume e área do espaço, auxiliando na construção da horta escolar. O projeto está sendo executado no Colégio Estadual Militar Dom Pedro II, de Rio Branco (AC).

 

 

 

 

Brincando com alimentos: introdução de alimentos PANCS na merenda escolar

O projeto do professor Anysio Henriques Neto, da Escola Municipal Nerone Maiolino, de Campo Grande (MS), incentiva uma merenda mais saudável por meio de alimentos PANC – plantas alimentícias não convencionais – colhidas diretamente da horta da escola. O Brincando com alimentos é um dos dez projetos vencedores da 2º edição do Prêmio Crianças mais Saudáveis e envolve os alunos em todo o processo: cobertura do solo, plantio, colheita e degustação dos alimentos. As ações do projeto também contemplam a produção de sucos e até uma competição culinária com alimentos PANC.

 

Experimente fazer compostagem

A compostagem é um processo em que micro-organismos, como fungos e bactérias, degradam a matéria orgânica e transforma-a em húmus (fertilizante natural para plantas). Além de auxiliar no processo de cultivo, a compostagem é sustentável, pois o lixo orgânico que vai para os aterros sanitários e lixões produz gás metano, um dos principais responsáveis pelo efeito estufa. É possível utilizar esse adubo no plantio, o que incentiva a produção de alimento orgânico sem agrotóxicos.

Quer se aprofundar mais?

Como fazer composteira doméstica
Tipos de horta
Horta para iniciantes: saiba o que plantar para começar o seu projeto