Design Thinking: uma forma de inovar na educação

Método é utilizado em várias áreas do conhecimento e pode ajudar educadores e alunos a solucionarem problemas e tornar a aprendizagem mais significativa.

Você sabe o que é Design Thinking? É uma abordagem (quando está combinada a outras) ou metodologia (quando é a única estratégia), que utiliza elementos visuais para solucionar problemas de forma colaborativa, sendo um método simples e criativo para descobrir possíveis soluções para um desafio.

O responsável pela propagação do Design Thinking foi o americano Tim Brown, CEO da empresa IDEO, localizada no Vale do Silício (EUA). Esse conceito provém do design, mas muitas áreas estão se apropriando do método e a educação não fica fora.

O processo envolve cinco fases: descoberta, na qual os participantes refletem sobre o problema e uma forma de solucioná-lo; interpretação, quando os indivíduos falam sobre as suas percepções e o problema é interpretado; ideação, situação definida como “brainstorming”, na qual o grupo apresenta as ideias mas ainda não há a preocupação efetiva de resolver o problema; experimentação e evolução, quando a solução é implementada e melhorada, se for o caso.

Aplicações práticas:

O Design Thinking pode ser aplicado na gestão escolar ou no próprio ensino. As formações aplicadas aos vencedores do Prêmio Crianças mais Saudáveis  utilizam a abordagem para incentivá-los a refletir sobre o projeto e os seus pontos de melhoria.

 

 

Na atividade “Os frutos do dia”, os professores escrevem suas reflexões após o primeiro dia de formação.

 

 

No cartaz “Compartilhando Aprendizados”, os educadores são estimulados a pensar nos pontos fortes e fracos de seus projetos, escrevendo e colando post-its verdes, amarelos e vermelhos para representar a situação em que se encontra o trabalho em relação às aprendizagens, beneficiados, disciplinas, áreas envolvidas e outras.

 

 

 
No exercício “Caçando sacis no projeto”, os professores escrevem os objetivos específicos no post-it azul e colam no cartaz; com o verde, descrevem as ações. Nas outras colunas, são usados post-its amarelos nos indicadores e metas, e post-its rosas para apontar os instrumentos de avaliação que serão utilizados para avaliar o resultado das ações.

Outros exemplos:

• Ensino Fundamental: na escola Vereda, de Santo André (SP), a professora Elisangela Motta faz o uso da metodologia nas aulas de geografia com alunos do Ensino Fundamental e Médio. Ela propõe que os estudantes abordem uma problemática geográfica, passando pelas etapas de entendimento, pesquisa, ponto de vista, ideação, prototipagem, teste e interação.
• Ensino Médio: a professora Ana Claudia Lopes, de Ananindeua (PA), utilizou o Design Thinking para solucionar o problema da falta de espaço e estrutura para estacionar as mais de 100 bicicletas utilizadas pelos alunos como meio de transporte para a escola. A solução encontrada foi desenvolver um bicicletário com pneus usados que acomodasse todos os veículos. Durante o processo, os alunos ainda aprenderam conceitos de educação ambiental, coleta seletiva e reutilização de materiais.

 

 

Para conhecer mais aplicações práticas acesse: www.dtparaeducadores.org.br

Quer se aprofundar mais no tema?

Design Thinking para educadores 

Exemplos práticos de como utilizar a metodologia na escola. Também há a possibilidade de baixar materiais sobre a temática gratuitamente.

 Crescer em rede: Edição especial – Metodologias Ativas.

Guia sobre metodologias ativas, que coloca o aluno no centro do processo de sua aprendizagem. O download é gratuito.

Palestra Tim Brown sobre Design Thinking 

O disseminador do Design Thinking, Tim Brown, fala sobre a metodologia para a solução de problemas atuais.

Bons estudos!