Conheça os projetos finalistas e vencedores do Prêmio Crianças mais Saudáveis 2019

Entre os dias 18 de fevereiro e 26 de abril, a iniciativa da Fundação Nestlé Brasil recebeu 883 inscrições e 446 projetos vindos de 26 estados brasileiros. Em seu segundo ano consecutivo, o Prêmio Crianças Mais Saudáveis atua para promover a alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas nas escolas públicas, e fazer diferença na vida de estudantes e de suas famílias.

Entre os finalistas e vencedores estão projetos do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

Confira os premiados:

Agrofloresta e Circo – A arte de viver de maneira saudável

Autora: Marli Fátima da Silva Lima
Escola: Escola Municipal Profª Marília Carneiro Azevedo Dias
Cidade: Goiânia – GO

O projeto tem o objetivo de promover a prática de atividades físicas relacionadas ao mundo circense e fomentar a alimentação saudável, estimulando os alunos, incluindo os com necessidades educativas especiais (NEE), a descobrirem as diferentes habilidades motoras que o circo pode proporcionar. Paralelamente, o trabalho propõe, por meio do cultivo da agrofloresta escolar, estimular o aumento do consumo de alimentos naturais. Também estão previstas ações para oferecer noções ambientais e sanitárias.

Aquaponia ensina saúde e alimentação sustentável

Autora: Adriane Ayub Correa Satyro
Escola: Escola Municipalizada Professora Mariana Nunes Passos
Cidade: Duque de Caxias – RJ

Influenciar a adoção de hábitos saudáveis pelos estudantes, suas famílias e população do entorno, o estudo de alimentos orgânicos e dos conceitos de ecologia por meio da aquaponia, que combina a hidroponia e aquacultura para a produção de alimentos. O trabalho também objetiva a introdução do conceito de STEAM, metodologia de projetos envolvendo as disciplinas de ciências, tecnologia, engenharia, artes e matemática, na educação dos alunos.

Boa alimentação faz bem para o coração

Autora: Maria Carleene Maciel Canuto
Escola: Escola Municipal Luiz Rodrigues de Araújo
Cidade: Petrolina – PE

O projeto visa a melhoria nas condições nutricionais, físicas e cognitivas dos alunos, especialmente a dos estudantes com necessidades especiais que possuem seletividade alimentar, por meio de teatro de fantoches, criação de mini horta e elaboração de livro de receitas. O trabalho também prevê a capacitação de docentes gestores e funcionários da escolar, e a participação das famílias e comunidade do entorno.

Brincando com alimentos: introdução de alimentos PANCs na merenda escolar

Autor: Anysio Henriques Neto E Sirley Dos Anjos
Escola: Escola Municipal Nerone Maiolino
Cidade: Campo Grande – MS

O projeto prevê a construção de uma Horta PANC, que será o ponto de partida para todas as ações do trabalho. O Brincando com Alimentos prevê um concurso culinário, no qual o prato mais aceito pelos estudantes será incorporado ao cardápio da escola. Além disso, serão desenvolvidas atividades interdisciplinares incluindo os cinco hábitos saudáveis demonstrando formas de adquiri-los e praticá-los.

Comer, brincar e preservar a água não tem etnia nem nacionalidade

Autora: Luciene Soares Pereira
Escola: Escola Municipal Tia Ercília
Cidade: Cantá – RR

Incentivar o cultivo e o consumo de alimentos regionais, por meio do intercâmbio culinário entre os povos locais, indígenas e imigrantes. O projeto prevê pesquisas, manipulação e conservação dos vegetais cultivados nos quintais dos estudantes, preparação de receitas, conscientização sobre o consumo de água, capacitação dos cozinheiros, merendeiros e da comunidade mediante parcerias locais.

Educação alimentar, hidratação e atividade física é igual a benefícios para aprendizagem

Autora: Francisca Felisbela Silva Sena
Escola: Escola Municipal de Educação Integral Dr. Sérgio Alfredo Pessoa de Figueiredo
Cidade: Manaus – AM

Motivar mudanças de hábitos alimentares, reduzir o risco de doenças e melhorar o desempenho dos alunos nas atividades escolares, por meio do preparo dos alimentos e aulas de karatê. Além disso, o projeto prevê ações que serão trabalhadas de forma transdisciplinar, como o resgate de brincadeiras tradicionais, estudo dos alimentos, manipulação de horta e jardim sensorial com plantas medicinais. Também está prevista a doação de mudas e orientações para a comunidade do entorno.

Plantar, Cuidar, Colher, Alimentar e Movimentar

Autora: Sandra Zanatta Rodrigues
Escola: Escola Estadual Leonor da Silva Carramona
Cidade: São José do Rio Preto – SP

Despertar o gosto por atividades com movimentos corporais e promover uma aprendizagem associada à alimentação saudável e conscientização ambiental, inserindo os alunos no processo de plantar, cuidar e colher os alimentos. O projeto também visa organizar o espaço escolar de forma interativa, com brinquedos e atividades prazerosas para os estudantes, como skate, balanço, gangorras e quiosques para aulas interativas.

Quintal do Dom: Educação ambiental e nutricional em ambiente lúdico com alimentos da Amazônia

Autor: Florisvan Pereira Craveiro
Escola: Colégio Estadual Militar Dom Pedro II
Cidade: Rio Branco – AC

Estimular hábitos de alimentação equilibrados e a prática de atividades físicas, por meio da criação de um e-book e canal digital de receitas regionais. O projeto prevê ações como construção de horta, pomar e composteira, além de palestras, visitas a supermercados locais, oficinas culinárias e uma feira de saúde, que contará com a participação da comunidade escolar e do entorno.

Se alimentar e praticar atividades físicas não é radical, é essencial

Autor: Rodrigo Alex Rodrigues Da Silva
Escola: Escola municipal José Firmino da Veiga
Cidade: Paulista – PE

Minimizar os riscos de doenças decorrentes da má alimentação por meio do cultivo e colheita de alimentos, além de introduzir esportes de aventura no dia a dia das crianças. O projeto prevê a utilização de espaço inativo ao redor da escola para atividades como escalada, slackline (esporte de equilíbrio sobre uma fita elástica instalada entre dois pontos fixos) e parkour (modalidade que envolve o deslocamento com saltos e escaladas).

Yoga na Escola – Integrando Corpo e Mente

Autora: Mirian Dolzan
Escola: CEFREI – Centro Educacional Frei Bruno
Cidade: Joaçaba – SC

Promover o desempenho harmonioso do corpo e suas funções e desenvolver habilidades socioemocionais nos alunos por meio da prática da Yoga/meditação, atividades físicas e alimentação equilibrada. Entre as ações multidisciplinares do projeto estão: práticas de postura, exercícios respiratórios diários, atividades de autoconhecimento e autoimagem, ciclo de palestras sobre hábitos saudáveis e Dia da Família, que tem o objetivo de integrar escola, família e comunidade do entorno.

Projetos finalistas

Sabores e superação em um mundo muito Especial. São Francisco do Conde/BA
Projeto Gota na caixa e verde no prato, energia saudável. Minas Novas/MG
Alimentar o corpo e a alma faz bem! Volta Redonda/RJ
Hotatá: alimentação saudável/ Horta Escolar Goiânia/GO
Comer bem para viver melhor Planaltina/GO
Cultivando Saúde Apiaí/SP
Construindo, comendo e aprendendo! Ipatinga/MG
Reeducação alimentar e atividade física: uma questão de hábito Palmas/TO
Brincar e Comer para desenvolver Rio Azul/PR
Educação e Sustentabilidade Macapá/AP
A utilização de frutas tropicais locais como forma de incentivo para aquisição de uma vida saudável São João do Sóter/MA
Estudo da importância de abelhas nativas na horta da escola Campo Grande/MS
Jogos de Ação e Aventura – Parkour e Slackline Aspásia/SP
Tihik xi ‘ãyuhuk – Yãy mõg put, hu yãy ka’ogãhã. Maxakali e não Indígenas – Estamos juntos para ficarmos fortes Bertópolis/MG
Dance e Não se canse Feira de Santana/BA
Nossa Água – Reaproveitando: Um consumo consciente. Boa Vista/RR
Da horta ao prato: cozinha pedagógica para qualidade de vida! São José dos Campos/SP
Os três Itaguaí/RJ
Cuidando das águas para uma escola saudável e sustentável Pedrão/BA
Patinando com saúde Canoas/RS